Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

http://blogue velho.blogs.sapo.pt



Sábado, 13.08.16

INCÊNDIOS:- TRÊS CAUSAS

Quando em 2003, com o meu pai sem mobilidade a minha mãe em panico, depois de ter ardido todo o seu pinhal, as suas colmeias, a sua orta, não se ver um bombeiro e as chamas estarem já a entrar no quintal da habitação, fui forçado a fugir, dispondo apenas de um carro com dois lugares. Foram momentos dramáticos que não sei descrever. de então para cá não parei de estudar e tentar perceber a razão pela qual Portugal, é o país com mais incêndios/k2, na Europa.  Para aprofundar a minha dúvida, tenho ouvido anunciar que Portugal tem uma das mais completas e perfeitas redes de bombeiros voluntários, tem também um dos maiores ráceos de autoridades de proteção civil, (IPCN)agentes da proteção e conservação da natureza,  (GIPS), grupos de proteção e segurança, observadores (vigias) pastores com telemóveis, etc. etc..Então onde está o gato? Ninguém é bruxo e eu também não tenho nenhuma bola de cristal. Mas recomendo as autoridades que no meio de tantas reuniões, encontros, declarações, discurssos, promessas, aviões da força aérea a apagar fogos, etc. Uma só vêz ouçam pessoas que estejam fora do campo dos incêndios. Por mim dou tês sugestões:- 

1ª- Retirar todo e qualquer benefício, ou melhoria de rendimento a quem quer que seja, advindo da situação de haver incêndio.

2ª- Legislar:

                a) Para que seja vedado aos orgãos de comunicação social, divulgar como de espetáculo se trate, no respeitante a incêndios, mais de 1/24 avos do total da sua produção diaria de notícias. Mesmo assim já deleita bem os incêndiários, que até choram para ver o espetáculo e os detratores da liberdade que se babam vociferando sentenças de penas de morte, para estes e para aqueles e para os outros.

                 b) Rever em absoluto a linguagem dos agentes relacionados com os incêndios; Um incêndio é um grave acontecimento, com diferentes origens, mas sempre um elemento da naturesa que urge dominar, defender as pessoas e as suas coisas, mas nunca um elemento de guerra, esses sim têm teatros de operação, os incêndios são dominados por populares e abnegados bombeiros e outros agentes de proteção civil. Não por operacionais, operacionais, são os atacantes na guerra. Os incendiários e outros malfeitores deleitam-so com palavras que ouvem na televisão e que eles próprios vão revindicando para si. São negativos os chavões que se fundem com a linguagem de guerra, escuso-me a citar mais desse chavões. 

3ª- Reativar a lei que obriga a limpesa das matas, ribeiras, caminhos etc. se não for possível autuar os donos por desconhecimento do seu paradeiro, as Câmaras que procedam á respetiva limpesa, até dispoem de pessoal com abundância para o efeito, depois é só ir lançando juros de mora, até á confiscação e entrega a quem queira regressar aos campos, para não ser só estrangeiros.

Posto isto, estou covencido que o flagelo termina ou pelo menos minimisa muito JP 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por setblog às 11:19



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2016

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Posts mais comentados